Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Fórum de investimentos vai debater necessidades do País

Notícias

Fórum de investimentos vai debater necessidades do País

Evento, que começa na última semana de maio, vai trazer painéis com integrantes do governo e grandes executivos a nível global
publicado:  25/05/2018 15h00, última modificação:  25/05/2018 19h48

Com mais segurança diante da melhora da economia, o Brasil retomou a atenção dos investidores nacionais e internacionais. No Fórum de Investimentos Brasil, na próxima semana, executivos de todo o planeta vão apresentar projetos, debater as demandas e as necessidades do País e desenhar uma agenda de investimentos.

Para o secretário de Relações Internacionais do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Jorge Arbache, o fórum vai mostrar o que está sendo feito no Brasil e como está sendo feito.

“Não se pretende que o governo fale sozinho, mas se pretende colocar o setor privado, que é quem é maioria de cada painel, para discutir também os problemas do País”, afirma o secretário. Ele defende que a discussão franca dos problemas pode trazer soluções de longo prazo.

Arbache também explica que o Brasil tem recebido um crescente número de consulta e de grandes grupos estrangeiros interessados em investir no País. “A demanda potencial por projeto é muito grande dadas as condições e características da economia brasileira”, avalia. “Tudo isso, junto com essa melhor disposição do setor privado, vai levar a uma agenda de grandes investimentos”, observa.

O secretário especial do Programa de Parceria de Investimentos (PPI), Adalberto Vasconcelos, afirma que o momento de investir no Brasil é agora. “Nós estamos no Brasil com segurança jurídica. Nós estamos com previsibilidade. Nossos contratos são robustos, os projetos são bastante consistentes”, argumenta. Vasconcelos relata ainda que o Brasil tem uma demanda grande por investimentos. “O Brasil tem uma demanda por infraestrutura inquestionável. Então, qualquer investidor que investir no Brasil, ele vai ter retorno”, afirma.

Fonte: Portal Brasil